17 de agosto de 2022

Julho 2022

Vendas de imóveis residenciais sobem 26,6% no país, aponta indicador ABRAINC-FIPE

Foram comercializadas 74.570 unidades de janeiro a maio de 2022

O número de novos imóveis comercializados no Brasil cresceu 26,6% nos cinco primeiros meses de 2022, quando comparado ao mesmo período de 2021. Ao todo, foram vendidas 74.570 unidades no acumulado do ano. Os dados referem-se ao levantamento realizado com 18 empresas associadas à ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), em parceria com a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Segmentação -

De janeiro a maio, as vendas de imóveis de Médio e Alto Padrão (MAP) seguiram em ampla expansão e cresceram 145,3% com a comercialização de 19.620 unidades sobre igual período de 2021. O resultado se deve ao fato de muitos compradores estarem enxergando uma boa oportunidade para compras de ativos imobiliários, com expectativa de valorização futura nos preços dos imóveis. A manutenção de um bom patamar de concessão de financiamento habitacional também explica esse efeito. Dados da Abecip mostram que a originação de crédito imobiliário para imóveis novos subiu 6% em relação ao ano passado, o que caracteriza um importante impulsionador para o segmento MAP. Já no segmento Casa Verde Amarela (CVA) foram vendidos 53.776 imóveis no acumulado do ano, uma alta de 8%. Esse resultado já reflete as medidas aprovadas pelo governo em abril deste ano, que readequaram os benefícios do programa habitacional para a população de baixa renda. O ajuste foi necessário pois esse público, que sofreu uma forte queda no poder de compra. Em julho, novas medidas foram aprovadas, que melhoram ainda mais as condições de compra de imóveis para a população mais necessitada O presidente da ABRAINC, Luiz França, avalia que o setor segue como um dos protagonistas no processo de recuperação da economia brasileira e que medidas do governo, para incentivo ao CVA, vão surtir efeito na procura e venda por imóveis, o que melhora a expectativa dos empresários em relação aos próximos meses. “O mercado imobiliário segue apresentando bons resultados e mostrando sua resiliência. Para o brasileiro, a compra do imóvel é vista como uma forma de proteger parte do patrimônio da alta inflacionária, e assim obter ganhos reais no longo prazo. As medidas aprovadas pelo governo no programa Casa Verde Amarela também serão importantes para recuperar o poder de compra da baixa renda e devem impulsionar as vendas nesse segmento no segundo semestre”, finaliza o executivo. Outro ponto positivo foi a relação entre distratos/vendas, que ficou em 11% no acumulado de 2022, e vem caindo a cada trimestre. Em 2016, esse patamar era de 62%.

Esse site usa cookies

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar o nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site. Obtenha mais informações.

Newsletter

Cadastre-se agora e fique por dentro das principais notícias do mercado imobiliário. E o melhor: conteúdo
exclusivo, de qualidade e totalmente gratuito!

Ocorreu um erro. Este aplicativo pode não responder mais até ser recarregado. Recarregar 🗙