A publicação reúne recomendações da Abrainc e iniciativas desenvolvidas pelas incorporadoras nos canteiros de obras por todo o País.

Volume lançado até novembro de 2016 é 16,6% superior ao mesmo período de 2015; vendas acumulam recuo de 8,8% no mesmo período. Acesse o estudo na íntegra.

Renato Ventura, vice-presidente executivo da Abrainc, discorre sobre esse problema que se tornou tão grande para incorporador e comprador.

Veja aqui o Radar Abrainc-Fipe.

Vamos construir 2017. Clique e veja o manifesto de entidades representativas dos setores da incorporação imobliária e da construção civil

Ano também foi marcado pelo aumento nas entregas e queda no número absoluto de distratos face a 2015.

Veja aqui o Radar Abrainc-Fipe

Instituições representativas da indústria, comércio e serviços publicam manifesto conjunto em defesa de medidas que consideram primordiais para o crescimento sustentado do País.

No mesmo período de análise, a relação entre distratos e vendas do segmento atingiu o patamar de 51,0%

Abrainc publica manifesto contra paralisação do país

A Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC),
tem o prazer de convidar você para o Fórum LIG - O Novo Funding
do Mercado Imobiliário.

ArrowArrow
ArrowArrow
Slider

 

18 de janeiro de 2017

Lançamentos avançam e vendas mantêm desempenho negativo em 2016

releases

 

Volume lançado até novembro de 2016 é 16,6% superior ao mesmo período de 2015; vendas acumulam recuo de 8,8% no mesmo período

São Paulo, 18 de janeiro de 2016 – Os Indicadores Abrainc-Fipe revelam que os lançamentos somaram 60.074 unidades no acumulado de 2016 (até novembro), volume 16,6% superior ao observado no mesmo período de 2015. No mês de novembro, foram lançadas 9.826 unidades, o que representa um aumento de 76,1% frente ao volume lançado no mesmo mês de 2015. Considerando os últimos 12 meses, o total lançado (72.587 unidades) representa uma elevação de 10,4% face ao observado no período precedente.

Até novembro de 2016, as vendas somaram 93.314 unidades, queda de 8,8% frente ao volume observado no mesmo período de 2015. No mês de novembro de 2016, dados das empresas pesquisadas indicam que foram vendidas 10.137 unidades, o que representa um aumento de 10,1% frente às vendas do mesmo mês de 2015. Já nos últimos 12 meses, foram vendidas 103.224 unidades, volume 10,2% inferior ao total de vendas do período anterior.

O diretor da Abrainc, Luiz Fernando Moura, diz que a alta nas vendas é uma boa notícia, mas faz um alerta de que ainda é cedo para ser considerada uma tendência. “A base de comparação é pequena, então qualquer aumento gera impacto”, afirma ele.

As entregas totalizaram 118.589 unidades no acumulado de 2016, volume 5,3% superior ao observado na mesma base do ano anterior. No mês de novembro de 2016, as entregas totalizaram 7.259 unidades. Já nos últimos 12 meses, as entregas somaram 132.535 unidades, volume 1,6% inferior ao total de entregas no período precedente.

Os Indicadores Abrainc-Fipe mostram ainda que, no final de novembro de 2016, as empresas disponibilizavam 120.703 unidades para venda. No mesmo período, foi vendido o equivalente a 7,9% da oferta do mês. Dessa forma, estima-se que a oferta final de novembro seja suficiente para garantir o abastecimento do mercado durante 12,6 meses, se mantido o ritmo de vendas atual.

Distratos

Em novembro de 2016, foram distratadas 3.186 unidades. No acumulado de 2016, o total de distratos foi de 40.888 unidades, patamar 7,1% inferior ao observado até novembro de 2015. Nos últimos 12 meses, foram distratadas 44.481 unidades, queda de 6,2% face ao total de distratos observados no período precedente.

Se considerados os distratos como proporção das vendas por safra de lançamento (trimestral), as unidades vendidas no primeiro trimestre de 2014 apresentam a taxa de distratos mais elevada da série histórica (22,2%).

Moura explica que parte das devoluções de imóveis ocorreu em função de investidores que buscavam retorno a curto prazo. “Houve redução substancial da presença desses investidores na composição das vendas. Isso faz com que a taxa tende a cair, mas ainda há as famílias com dificuldade para pagar devido à recessão econômica que o país enfrenta”.

Metodologia do estudo

Os Indicadores ABRAINC-Fipe são elaborados pela Fipe com informações de 20 das 34 associadas da ABRAINC que atuam em todo o país. O estudo, lançado em agosto de 2015, vem sendo construído pela Fipe desde janeiro de 2014, é o primeiro conjunto de indicadores do setor imobiliário obtidos nacionalmente.

Para a composição dos Indicadores são consideradas informações sobre lançamentos, vendas, entregas, oferta final e distratos do mercado primário de imóveis residenciais e comerciais. Divulgados mensalmente, os números são referentes ao mês de novembro de 2016.

Os dados que compõem os Indicadores são fornecidos à Fipe mensalmente pelas empresas associadas à ABRAINC. Após compilar os dados, é feita cuidadosa verificação para garantir a consistência das informações e, se for o caso, as empresas são contatadas para eventuais ajustes ou validação. Em seguida, com os dados validados, os Indicadores ABRAINC-Fipe são calculados e, posteriormente, disponibilizados.