A publicação reúne recomendações da Abrainc e iniciativas desenvolvidas pelas incorporadoras nos canteiros de obras por todo o País.

Abrainc publica manifesto contra paralisação do país

Vídeo educativo sobre distrato produzido pela Abrainc está disponível no YouTube

ArrowArrow
ArrowArrow
Slider

 

10 de junho de 2014

Impacto dos Investimentos em Habitação sobre a Economia no Brasil

estudos

 

O estudo traz números inéditos sobre o setor da construção civil, consolidados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), e mostra que o setor da construção civil representou, em 2011, a maior parcela do valor agregado – R$ 204,1 bi ou 65% de toda a cadeia produtiva. No mesmo ano, o VA gerado pelas empresas de construção chegou a R$ 134,9 bilhões (66% do total da construção); as empresas de edificações e incorporação representaram 37% do VA gerado pelas companhias, o que equivale a 25% do VA de toda a cadeia do setor da construção.

A pesquisa também indica a contribuição desse mercado para o PIB brasileiro: o valor adicionado pela cadeia produtiva da construção civil – que envolve construção civil, indústria e comércio de materiais de construção, indústria de equipamentos e serviços – somou R$ 314,8 bilhões em 2011, o que representou 8,9% do PIB. Números do IBGE mostram que, entre 2008 e 2012, enquanto o PIB brasileiro cresceu aproximadamente 17%, o valor adicionado da construção aumentou quase 26%. No mesmo período, o VA da indústria de transformação registrou elevação de apenas 1%.

“Os dados da FGV comprovam a relevância do setor para o crescimento econômico, a renda e a geração de empregos no Brasil. O levantamento também demonstra como a desoneração tributária é fundamental para o setor da construção civil”, afirma Renato Ventura, diretor-executivo da Abrainc.

Renda e empregos

Em relação ao impacto dos investimentos do setor sobre a renda, entre 2007 e 2011 foram investidos aproximadamente R$ 404 bilhões no segmento de edificações e incorporações, que geraram no próprio setor uma renda de aproximadamente R$ 202 bilhões – renda média de R$ 40,5 bi por ano. Na economia como um todo, em vários setores, os investimentos resultaram em mais de R$ 157,5 bi em renda (R$ 31,5 bi ao ano). O efeito total dos investimentos do segmento de edificações e incorporação sobre a renda do País foi, portanto, de R$ 359,72 bi (R$ 72 bi ao ano).

A construção civil foi responsável também pelo maior número de ocupados na cadeia: 9,2 milhões, ou 74,1% do total de trabalhadores; o número de pessoas ocupadas pelo setor da construção subiu de 6,2 milhões em 2007 para 9,2 milhões em 2011 (aumento de 48%); o segmento edificações e incorporações gerou 529,5 mil postos de trabalho – o equivalente a 41% das vagas geradas pelo setor- e estão entre os que apresentaram as maiores taxas médias anuais de crescimento entre 2008 e 2011 (16,04% e 11,15% respectivamente).

Acesse o estudo na íntegra.

A apresentação do estudo está disponível aqui.